Related Posts with Thumbnails
RSS

terça-feira, 25 de maio de 2010

Resenha: Opúsculo - A paródia.


The Harvard Lampoon - Opúsculo: a paródia.

Título original: Nightlight: a parody.
Editora: Novo Século
Ano: 2010
Páginas: 142

Escrito pelo grupo “The Harvard Lampoon”, responsáveis por outras sátiras a sagas famosas como “O Senhor dos Anéis”, o livro “Opúsculo – a Paródia” (”Nightlight” no original) conta a história de amor de Belle Goose e o misterioso e brilhante Edwart Mullen.A desajeitada garota obcecada por vampiros chega à cidade de Switchblade e observa estranhos acontecimentos. Um geek com nenhum interesse por garotas deixa seu almoço no prato e a salva de uma bola de neve ocasionando a revelação: Edwart só pode ser um vampiro.

Comentários:

Esse livro é daqueles que geram controvérsias: alguns leitores adoraram e, quase, morreram de rir com a história. Enquanto isso, outros, até hoje, procuram a graça, o sentido ou uma utilidade para esse amontoado de palavras. Só fico feliz por: a) não ter gasto meu suado dinheiro; b) ter pego emprestado com uma amiga que não me perguntou se gostei do livro; c) ela não ter comprado também e d) o livro em questão ter poucas páginas.

Vamos aos detalhes da história:

Belle Goose vai morar com seu pai, Jim, em Switchblade, cidade sem importância suficiente para ser colocada no mapa. A garota tem uma séria obsessão por vampiros e acha que está sempre arrasando... Ao conhecer Edwart Mullen, um nerd de sua nova escola, ela o acha extremamente misterioso. Algumas ações (idiotas) do garoto e a imaginação fértil de Belle parecem apontar para uma certeza: ele é um vampiro!
Agora é só encontrar a oportunidade perfeita para que Edwart reconheça sua paixão e a profunda necessidade pelo seu sangue... Será que ela realizará seu sonho de conquistar – para sempre - um vampiro?

Esclarecendo alguns pontos:

* The Harvard Lampoon é uma revista de humor escrita por alunos da Harvard desde 1876. Eles organizaram um volume, intitulado “Nightlight”, com uma paródia de Crepúsculo, primeiro livro da famosíssima série de Stephenie Meyer;

* Não que eu seja uma daquelas fãs-fanáticas da série Twilight (apesar de apreciar alguns títulos), mas o humor britânico (ou seja, mais um besteirol americano, com cenas tão forçadas e metidas a engraçadas...) não faz muito o meu gênero. Gosto de um humor mais sutil, refinado, espontâneo...

* Se Bella é chatinha, multiplique essa “chatice” por mil e nem chegará perto da de Belle Goose. Fora que, enquanto a Bella acha que é “a primeira depois de ninguém”, Belle acha que é “a última coca cola no deserto”... ninguém merece!

* Os personagens mais interessantes de Crepúsculo não aparecem aqui. Imagine uma paródia desse livro sem os irmãos Cullen e Jacob, nosso querido lobisomem?!?!?!

* Alguém mais notou que eles fazem uma mistura de cenas do livro e outras do filme???? Isso deixa a história – ainda mais – “sem pé nem cabeça”.

* Enfim, Opúsculo é um livro que poderia ter evitado, já que o li de forma automática, sem esboçar qualquer reação. Só não parei porque não gosto de “abandonar” histórias sem concluí-las e, principalmente, para tecer minhas impressões com propriedade e segurança. Claro que, como sempre defendo e repito por aqui, cada um tem sua preferência e percepção com relação aos livros, portanto convido-os a ler Opúsculo e formarem suas próprias opiniões. Ou, para quem já leu, deixar a sua por aqui (nos comentários). Vou adorar!

Destaques ou desastres. Podem escolher!

1. (...) Foi então que o vi. Ele estava sentado atrás de uma mesa, totalmente concentrado, nem mesmo comia. Tinha uma bandeja inteira de batatas assadas à sua frente e, mesmo assim, não havia tocado em nenhuma. Como poderia um ser humano ser capaz de resistir a um prato de batatas assadas? Ainda mais estranho, ele não havia me notado, Belle Goose, futura ganhadora de um Oscar.”

2. (...) – Estou pronta, quando você estiver – eu disse, minha pele descascando no calor (mas, significativamente, não luminoso) quente. Edwart voltou-se e eu gritei. Novamente, ele estava vestindo o mesmo que eu: uma blusinha branca, justa. Como não tinha percebido isso quando ele chegou? Algumas vezes, o manto que minha imaginação constantemente projeta sobre suas costas distorce o modo como percebo a realidade.

Entretanto, Edward tinha feito alguns melhoramentos. Ele havia cortado a camisa pelo meio e aplicado um zíper, que ele agora abrira até seu umbigo. Sua carne nua brilhava translúcida, revelando as veias azuis sob seu peito com dois pêlos. A camisa ajustava-se perfeitamente à sua barriga côncava, destacando todas as costelas protuberantes, não deixando nada para a imaginação. Seu pescoço irradiava como um deus por causa de todos os diamantes falsos que ele tinha colado no decote do seu top.”

3. (...) Sobre três coisas eu estava absolutamente certa. Primeira, Edwart talvez fosse, muito provavelmente, minha alma gêmea. Segunda, existia uma parte do vampiro dentro dele – que eu presumia que estivesse completamente fora de seu controle – que queria me ver morta. E terceira, eu incondicionalmente, irrevogavelmente, impenetravelmente, heterogeneamente e ginecologicamente desejava que ele tivesse me beijado.”

Onde comprar:


É isso!

Até a próxima... com um livro com coração, espero!

Beijos.

8 corações despertados:

Kézia Lôbo disse...

Tava louca pra ler esse livro e ja vejo a segunda opiniao que realmente diz nao leia este livro....
Bah eu vou ficar longe dele... =(
Q peninha achei q fosse bom

Hérida Ruyz disse...

Olá!
Nunca me senti atraida por esse livro. Vou passar longe.
BJs

Fernanda disse...

Eeeerr.. acho que esse eu passo, rsrs..

Bjs

La Sorcière disse...

HUmmmm...
Acho que não gostei não...
Bjks :)

Débora Lauton disse...

Ai, também não gostei... eu é que não quero ler... ainda bem que você já leu por todas nós...

beijos,
Dé...

Débora Lauton disse...

Camilla,

Indiquei você para participar de uma brincadeira, espero que goste e participe!!

beijos,
Dé...

Faby - Adoro Romances de Aracaju. disse...

To curiosa em ler, parece ser bem contraditório, pois já tinha lido boas resenhas sobre ele.
Gostei.

Cíntia Mara disse...

A primeira vez que vi esse livro, até fiquei curiosa, mas não arrisquei gastar dinheiro sem saber se era bom. Pelas resenhas que tenho visto, fiz bem.

Beijos