Related Posts with Thumbnails
RSS

quarta-feira, 1 de julho de 2009

As melhores declarações de amor (Cap. II).

Alguns amores não precisam acontecer para serem belos. E algumas declarações terminam sem o beijo, sem que a outra parte participe efetivamente da cena ou retribua o sentimento. Seriam essas menos belas pela unilateralidade? Eu não acho.

Simplesmente Amor
Título original: Love Actually.
Ano: 2003.
Direção e roteiro: Richard Curtis.


O filme retrata várias situações de amor. Várias pessoas que têm suas vidas mudadas quando esse sentimento passa a fazer parte delas... essas ocorrências se misturam e atingem seu ápice na noite de Natal, com conseqüências românticas, divertidas, tristes, amigáveis e inusitadas...

Na cena que escolhi, Mark (Andrew Lincoln) decide declarar seu amor para Juliet (Keira Knightley), que acabou de se casar com o melhor amigo dele, Peter (Chiwetel Ejiofor). Afinal, ela sempre quis saber por que ele a tratava com tanta indiferença...

Peter e Juliet estão em casa assistindo TV, quando a campainha toca. Juliet vai atender. Quando abre a porta, Mark está lá.

JULIET (primeiro surpresa, e depois sorrindo) – Oh. Oi!
PETER (lá da sala) – Quem é?


Com um aparelho de som portátil numa mão e um monte de cartazes na outra, ele faz sinal de silêncio. E mostra um cartaz.

“Diga ‘côro de Natal’”.

Curiosa, sem entender bem o que está havendo, ela obedece.

JULIET – É um côro de Natal!
PETER (lá da sala) – Dá uma libra pra eles e os mande embora!


Mark põe o aparelho de som no chão e liga. A música é um côro cantando “Silent night” (ou “Noite feliz”). Ela aguarda para ver o que acontece. Ele tira o cartaz da frente e mostra outro, que está atrás. E faz isso sucessivamente.

“Com sorte, no ano que vem…”
“…estarei saindo com uma dessas garotas…”


O cartaz seguinte mostra fotos de supermodelos. Ela dá uma risadinha, mas segura o riso e espera o que vem a seguir.

“Mas, por enquanto, me deixe dizer…”
“…sem esperanças nem planos…”


Ela agora, mais séria, apenas aguarda.

“…só porque é Natal…”
“…(e no Natal se fala a verdade)…”
“…que, para mim, você é perfeita”


Ela olha para ele, desconcertada. Ele, ao contrário, está calmo e seguro de si.

“…E meu coração arrasado amará você…”
“…até que você fique assim…”


O cartaz seguinte mostra uma múmia egípcia. Juliet dá outra risadinha.

“Feliz Natal”

Ela sussurra de volta.

JULIET – Feliz Natal…

Era o último cartaz. Mark faz apenas um sinal de positivo com as mãos, recolhe tudo rápido e vai embora pela rua. Não demora, Juliet corre atrás dele. E o beija levemente. E, sem palavras, agradece tanto amor.
Depois, ela corre de volta para casa. E ele segue seu caminho.

MARK – Chega. Agora chega.

Créditos (descrição da cena):
http://renatofelix.wordpress.com/2009/03/22/minhas-declaracoes-de-amor-preferidas-iv/

Linda, não é??? Confira no vídeo abaixo:


7 corações despertados:

La Sorcière disse...

Nossa, vc acertou em CHEIO!!!
Eu assisti a este filme e esta cena, a forma que ele declara seu amor é belíssima e um pouco triste....mas concordo com vc, quando ele resolve demonstrar o porquê de tanta indiferença, ele já está seguro dos seus sentimentos....ele declara seu amor de uma maneira tranqüila, como que finalmente aceitando. Fiquei com vontade de ver o filme novamente!!!
Bj

Carla Martins disse...

Oooooohhhhhhhhhnnnnnnnnnn...que lindo!

Vivi disse...

Adoro o clima de romance desse filme...o tom é perfeito. E essa passagem realmente é memorável.
Beijos

Fernanda disse...

Uma graça... sabe que nunca assisti esse filme? Foi pra lista, rs...

Beijo!

Natália Alexandre disse...

Oi Camilinha...menina, foi aqui no seu blog que escutei aquela música do Michael, dele eu gostava era de Sway, depois q escutei aqui, me apaixonei, rsrs.

bjsss

Mariane disse...

Tem uma simples homenagem para todos os blogueiros que visitam o Compartilhando Leituras! Quando tiver um tempinho passe lá para conferir!!!

;)

Dee disse...

Eu tinha que comentar nesse post. *__*
Esse filme é lindo, mas essa cena... Noossa, morri. >.<