Related Posts with Thumbnails
RSS

quinta-feira, 25 de fevereiro de 2010

As melhores declarações de amor (Cap. XI).

As declarações de amor não precisam de palavras rebuscadas, enfeitadas, rimas... elas precisam apenas do sentimento verdadeiro. É ele que faz o momento ser inesquecível. As palavras, únicas. E o amor, "eterno enquanto dure".

~> Se você ainda não leu Fazendo Meu Filme ou está lendo, aviso que esse post é um super spoiler.


Querida Fani;

Nesse momento, você deve estar passando por cima de minha cabeça, nos ares. Eu devo estar olhando para cima e pensando: “Lá vai o meu amor”.
Vou te contar uma historinha, que um dia – se você virar (e eu tenho certeza de que você vai) uma roteirista de cinema bem famosa – você pode transformar em um desses filmes de amorzinho de que você gosta tanto.

Era uma vez um Menino que era amigo de um monte de gente. Certo dia, apareceu na vida dele uma Menina, que não era amiga de quase ninguém, que gostava de dizer que qualidade era mais importante do que quantidade, mas achou que aquele menino fosse digno dos tais poucos amigos que ela contava nos dedos da sua mão direita.
Os dois se tornaram inseparáveis, e o Menino percebeu que os momentos mais coloridos da vida dele eram passados ao lado dela. Ele começou a ter vontade de passar mais e mais tempo com aquela Menina e passou a fazer de tudo para que ela notasse isso (gravou músicas, escreveu declarações de amor anônimas...), só que nada adiantou.
Depois de reparar muito, ele descobriu que ela não percebia o amor dele porque não era com ele que a Menina queria ficar, mas sim com um outro cara, mais velho, que não tinha nada a ver com ela. O Menino ficou com muita raiva. Ele queria bater naquele cara, mas não queria que a Menina descobrisse que ele sabia da paixão secreta dela.
O Menino percebeu que tinha que esperar que a Menina descobrisse por ela mesma que o tal cara não prestava. Só que, nessa espera, apareceu uma outra menina na vida do Menino e ele pensou que talvez ela pudesse fazer com que ele se esquecesse da Menina.
Quando a Menina finalmente entendeu que aquela paixão dela não valia a pena, o Menino pulou de alegria, apesar de ter ficado triste pelo fato de ela estar sofrendo. Acontece que, nessas alturas, ele já estava com a outra menina e, como ela era muito ciumenta, não deixava que ele chegasse muito perto para consolar a Menina, como ele gostaria.
Um belo dia (diz-se dia, mas na verdade era noite), aconteceu um baile. O Menino não queria ir, mas a Menina fez o Menino sentir como seria importante para ela se ele fosse... então ele foi, mas chegando lá percebeu duas coisas.
A primeira ele já sabia: que a menina com quem ele estava não merecia que ele passasse nem mais um segundo ao lado dela. E a segunda coisa – que ele também sabia, mas não tinha idéia de que era tanto – era que ele estava (sempre tinha sido) apaixonado por aquela Menina, que era bem mais do que uma amiga aos olhos dele.
Ele acordou no dia seguinte àquela festa muito triste e chegou à conclusão de que deveria se afastar dela a todo custo, não só porque ser apenas amigo era muito ruim, mas porque, em pouco tempo, ela iria viajar para terras distantes, e já que ele teria que ficar sem ela mesmo, era melhor que se acostumasse logo com essa ideia.
Só que, quanto mais ele se distanciava, mais ela se aproximava. Ela não tinha ideia de como estava sendo difícil para ele tratá-la com tanta indiferença. Mas mesmo assim ele não sucumbiu e deu um jeito de ir para longe.
Mas o acaso não quis de jeito nenhum deixar que o Menino seguisse o plano dele. A Menina deu sinal de vida do lado de lá, e ele tremeu na base do lado de cá. Derreteu-se completamente, mas ainda assim tentou cumprir a resolução de só encontrá-la no último dia, para uma rápida despedida.
Só que ele não contava com uma surpresa. E que surpresa! A Menina criou para ele um presente, em formato de embrulho quadradinho. Quando ele abriu, saíram chocolates, estrelas, corações, balas... todas as coisas deliciosas que ele sempre quis dela, mas que já tinha perdido a esperança de receber. O presente dela encheu a vida dele de melodia.
Ele passou a noite em claro, primeiro ouvindo todas aquelas músicas, repetidas vezes, sem cansar, sorrindo para o teto, como se ele tivesse sido o premiado de um grande sorteio. E era assim que ele se sentia. Ganhar o amor daquela Menina era o melhor prêmio que ele poderia desejar.
Mas, de repente, o Menino entristeceu-se.
Não era justo que ele fosse egoísta ao ponto de querer viver aquela felicidade naquele momento, naquele exato instante em que a Menina estava indo conhecer outros mundos. Se ele já tinha esperado tanto tempo, poderia esperar um pouco mais... um ano a mais.
Ele não queria que a Menina fosse viajar triste, imaginando o que estaria deixando para trás.
Ele queria só o bem dela. Ele queria que ela fosse tão feliz quanto o fazia.
Sendo assim, o Menino bolou um plano. Ele ia fazer de conta de que não sabia de nada, porque quando ela descobrisse a verdade – por uma carta que ele ia entregar – ela já estaria distante, e teria várias novidades que não deixariam que ela ficasse pensando nele.
O único porém é que ele não agüentaria vê-la indo embora. Então ele resolveu se despedir antes. Para que a imagem dela na cabeça dele ficasse sempre aquela. Da Menina linda que entrou na vida do Menino para encher tudo de cor.

Fanizinha, o resto da história acho que você já imagina. Cheguei em casa ontem do Rio e fui direto ouvir o seu presente.
Eu te adoro, sempre adorei, mas não contava que esse CD fosse me contar que isso era recíproco. É recíproco? Ainda não consigo acreditar... Posso estar sendo bobo, enxergando o que eu quero ver, deixando a minha imaginação tomar conta, mas estou apostando no meu coração e tentando me convencer que isso tudo pode ser real.
Desculpe-me mais uma vez por não ir ao aeroporto. Eu não queria chorar na frente de todo mundo. Nem te fazer chorar.
Me faz um favor? Aproveita muuuito a sua viagem, faça com que ela compense o tempo que a gente vai ter que ficar separado. Curta tudo, seja feliz, para que você volte ainda mais linda do que já é.
Um ano passa muito rápido.
E eu vou estar aqui te esperando.
Te adoro. Lembre sempre disso.
Um milhão de beijos.

Leo


Créditos:

* Imagem da capa - Disponível em: http://www.skoob.com.br/livro/sobre/14560/edicoes:1

* Texto digitado pelos dedos indicadores dessa senhorita - Retirado de: PIMENTA, Paula. Fazendo Meu Filme. Belo Horizonte: Gutenberg, 2009. p. 317-321


Não é a toa que esse livro virou meu queridinho... É muito fofo mesmo! E já marquei meu lugar nº mil na fila de pretendentes do Leo caso a Fane não o queira... rsrsrs

P.S.: O Lost In Chick-Lit (o blog charmoso da Ju) está sorteando o Fazendo Meu Filme. Clique no banner e concorra!



É isso, pessoal! Até a próxima! ;)

10 corações despertados:

Luka disse...

Que amor !
Acho que vou adorar ler esse livro !
Beijos de fada.
Luka.

Laura Schwartz disse...

Hmmm, não quis ler o post por causa do aviso de Spoiler, mas vou confiar na sua opinião e colocar ele na listinha. rsrsrsrs

Lariane disse...

tbém não li pelo spoiller,. quero ler urgnte esse livro!

Srta. Camilla disse...

Não sei como conseguem não ler... eu tento, mas a curiosidade vence sempre!

hehehe!

Obrigada pelas visitas e comentários, meninas! ;)

NEYARA disse...

Já li o FMF 1 e o 2 e ameii!!!
Adoro essa carta que o Leo escreve pra Fani, amoo!!!
Beijooo
http://harmless-monsters.zip.net/

Fernanda disse...

Tá, eu fiz um super esforço e consegui não ler, por causa do spoiler...


Aaaaaah, quero ler esse livro! Cadê o dinheiro quando a gente precisa dele? rsrsrsrs....

Bjs!

Juliana Lira disse...

Eu quero esse livro DESESPERADAMENTEEEE e quero o Leo também hehehe

Que declaração linda, oh meu Deus!Faz um Leozinho escrever assim pra mim vai...Por favor, por favor

Eita que eu já chorei aqui rsrsrsLindo Camila, preciso desse livro, muito ,muito


Milhões de beijos

Cíntia Mara disse...

Não li o post. Quando ler o livro eu volto aqui, rsrs.

Deixei um selinho pra vc no meu blog http://www.cintiamcr.com.br/2010/02/selinhos-fevereiro.html

Bjos

Kézia Lôbo disse...

Oie menina.. to passando pra avisa que tem selinho la no blog pra vc..
http://ofantasticomundodaarte.blogspot.com/

Cíntia Mara disse...

Agora que eu terminei o livro, posso ler o post e comentar decentemente: LINDO!!!
Eu normalmente não gosto muito dos mocinhos certinhos, mas o Leo me conquistou, que graça esse menino! E esse 'sorriso mais fofinho do mundo'? kkkk Fico só imaginando!

Bjos