Related Posts with Thumbnails
RSS

domingo, 3 de maio de 2009

Azar??? Bem queria!


Meg Cabot - Sorte ou Azar?

Título original: Jinx
Editora: Galera Record
Páginas: 288


A falta de sorte parece perseguir Jinx onde quer que ela vá - e por isso ela está tão animada com a mudança para a casa dos tios, em Nova York. Talvez, do outro lado do país, Jinx consiga finalmente se livrar da má sorte. Ou, pelo menos, escape da confusão que provocou em sua pequena cidade natal. Mas logo ela percebe que não é apenas da má sorte que está fugindo. É de algo muito mais sinistro… Será que sua falta de sorte é, na verdade, um dom, e a profecia sob a qual ela viveu desde o dia que nasceu é a única coisa que poderá salvá-la?

Comentários:

Confesso que atropelei vários romances para publicar minhas impressões sobre esse livro. Fiquei pensando no motivo...

Acho que por ser o primeiro livro da Meg Cabot que leio. Mesmo sabendo que os livros dela estão entre os mais vendidos e mais queridos, sempre apareciam outros mais voltados para o meu gosto e idade (?! E olha que sou só uma garota de vinte e poucos anos...).

Uma coisa que sei sobre mim (continuo me descobrindo todos os dias...) é que não tenho qualquer preconceito com relação à leitura. Leio tudo que me cai às mãos! E adoooooooro a Literatura Infanto-juvenil. Lygia Bojunga e Pedro Bandeira são os meus autores nacionais prediletos...

Então, quando uma amiga (só um pouquinho mais nova... rsrs) trouxe Sorte ou Azar?, em meio aos outros, esse logo me chamou atenção.

Não sei se acontece com vocês... mas, para mim, a capa é um dos fatores que influenciam a compra ou incentiva a leitura (Várias vezes já acertei! Em outras, só a capa é interessante!) e, nesse livro, a capa já diz muita coisa: uma garota (relevando a parte de ser ruiva totalmente artificial...) deitada na grama verdinha segurando um livro é quase o sonho de consumo de qualquer garota apaixonada por livros.

Então, o escolhi para ser o primeiro (da pilha de livros emprestados...). Não poderia ter escolhido melhor! Digo de cara: a-m-e-i. Já li algumas críticas negativas, mas não adianta, eu bato o pé e digo que adorei.

A protagonista é ótima. Não achei que ela tenha uma proximidade com as mocinhas que gostam de sofrer (como comentaram por aí!). Só a achei honesta, mesmo que, em alguns momentos, só para ela mesma. Honesta com seus sentimentos, com os sentimentos alheios e, principalmente, com seus erros. Como antagonista, temos a prima (antes gordinha e legal) Tory, aspirante ao cargo de bruxa-chefe-e-má da família.

Gostei também de como Meg encaminha a história. Nem tudo é revelado logo de cara... Vamos conhecendo os detalhes pouco a pouco e enxergando, com a protagonista, que o seu azar não é necessariamente uma coisa ruim. A expressão “Cuidado com aquilo que você deseja, pois pode acontecer” cai como luva aqui.

Meg também toca em assuntos importantes que fazem parte do universo adolescente (e de qualquer idade também!), como o culto a aparência, as rivalidades entre garotas pelo carinha mais bonito da escola, drogas e bebidas, entre outros.

A temática bruxaria/magia agrada bastante, afinal quem não desejaria ter poderes mágicos? Lançar feitiços de amor? Quem (da minha idade, pelo menos) não sonhava enquanto assistia Sabrina, a Aprendiz de Feiticeira?

As personagens secundárias também são apaixonantes. Os tios que recebem e tratam a sobrinha azarada da mesma forma que seus filhos. A au pair Petra que é doce e carinhosa com todos. A patricinha sem noção, mas amiga de verdade, etc...

E – finalmente, porém não menos importante – o par romântico, o querido-maravilhoso-fofo-eu-também-queria-um-para-mim, Zach. O garoto da casa ao lado que ela salva e que passa a ser seu melhor amigo. Só amigo, afinal ele parece apaixonado pela Petra...

Será?! Esse, entre outros detalhes, você só saberá quando ler...

-> Não perca tempo... Baixe aqui!

6 corações despertados:

Livros de Bia disse...

Li o primeiro livro da série "A mediadora" da Meg Cabot e me encantei com o jeito leve que ela tem de escrever.
E é impressionante! Parece que essa mulher escreve um livro por dia, pois em cada blog que entro uma pessoa comentou sobre um livro diferente dela!

Até mais!

Bia
Livros de Bia

Carla Martins disse...

Não li ainda, mas tenho vontade!

Beijos!

Débora Lauton disse...

Poxa... que saudade das suas dicas...
Também não tenho preconceitos com faixa etária, tenho sim com alguns escritores (mas estou tentando melhorar)...
Bem, esse é mais um pra pequena lista (segundo o Skoob, já tô quase chegando nos 150 que ainda pretendo ler...)
Por falar nisso, você já se cadastrou lá??

bjs
Dé...

Fernanda disse...

Já li váááários livros da Meg, mas esse não me animou, não... ;)

~> Pedro Bandeira também é um dos meus autores nacionais preferidos..! :)

BjooO!

Carla Martins disse...

Tem um selinho pra vc lá no meu blog! :)

Miss Carbono disse...

Ola
obrigada pela dica
gosto muito de Meg Cabot, mas nunca li essa historia
parabens pelo blog