Related Posts with Thumbnails
RSS

quarta-feira, 10 de março de 2010

Jo Goodman - Acredite em Mim!


Clássicos Históricos Especial 209, Jo Goodman - Acredite em Mim!

Temática: Comprometimento de honra.
Par romântico: Brendan Hampton/Northam e Elizabeth Penrose.

1º livro da série Clube da Bússola.


Inglaterra, 1818
Pode o amor ser maior do que uma grande promessa?O conde de Northam, Brendan Hampton, tinha uma missão muito importante a cumprir, mas acabou sendo seduzido por Elizabeth Penrose, uma mulher bonita, inteligente e sagaz, porém determinada a permanecer sozinha. Brendan precisava domar aquela fera, só não sabia como… Então um beijo roubado selou o destino deles, apesar das dúvidas que o conde de Northam tinha sobre a amada.Embora Elizabeth tivesse feito uma promessa de negar o fascínio que aquele homem exercia sobre ela, rendeu-se ao desejo irresistível que Brendan lhe despertava. Mas o segredo que guardava em seu coração não permitiria que se entregasse de corpo e alma. Tampouco que confiasse nele. O destino, porém, forçou-a a tomar uma decisão crucial: acreditar naquele homem ou perdê-lo para sempre.


Comentários:

Quatro garotos se conhecem em um colégio interno, cada qual com uma característica marcante. Ligados pelas aventuras, descobertas e amizade, eles fundam a Confraria das Rosas dos Ventos, mais conhecida como o Clube da Bússola.

North. South. East. West.
Juramos amizade eterna
e negaremos qualquer outra afirmação.

Pois somos soldado, marinheiro, reparador e espião.”

Vamos aos detalhes do livro:

O coronel Blackwood, para quem North serviu durante um tempo, preocupado com a ausência de notícias de sua parente, pede que o conde de Northan encontre Elizabeth. Ela está hospedada com amigos nobres que oferecem uma semana de festejos, festa da qual o conde foi solicitado a participar. E nada melhor que juntar tarefa e diversão... ainda mais se um certo Ladrão Fidalgo estiver por lá. Afinal, esse era um dos mistérios que só o Clube da Bússola poderia resolver.
Elizabeth, já com 26 anos, era considerada uma solteirona e, devido a um acidente, mancava, por isso não poderia esperar que North tivesse qualquer preferência por sua companhia.
Aquela mulher o fascinava, mas parecia carregar muitas cicatrizes e esconder segredos. E agora que ela o salvou da acusação de roubo, comprometendo sua honra, os dois teriam que casar. Ambos tinham segredos. Como poderiam confiar um no outro e assumir seus sentimentos?

Esclarecendo alguns pontos:

* O prólogo do livro é impagável... Vemos o pequeno North sendo desafiado por meninos de seu colégio e conhecendo as intimidades de Madame Fortuna. Como ela usou a pêra foi ótimo... kkkkkkkkk;

* Adorei North... Ele é super engraçado, inteligente, forte, cavalheiro. E, considerando os valores da época, ele até que aceitou bem o passado de Elizabeth. Os amigos dele também parecem ótimos... me encantei por South, fofo demais! Ainda bem que a história dele é a próxima;

* Não gostei muito de Elizabeth... não que não entenda as atitudes e decisões dela, mas é que... sei lá... ‘nosso santo não bateu’. Desde o envolvimento dos dois, fiquei meio desconfiada de algumas mentiras da parte dela. Logo após a revelação de sua história, pude ver que estava correta em minha primeira desconfiança;

* A história tem partes bem hots... estou avisando para quem não gosta disso em romances;

* Confesso que o desfecho da história me surpreendeu... nem de longe desconfiava quem seriam os verdadeiros vilões. Gostei disso... A trama foi bem construída!

* Enfim, uma história interessante, uma trama forte, alguns desencontros, segredos, um desfecho inesperado e um mocinho tudo de bom... é ótimo! :)

Conheça a série Clube da Bússola:

1. Clássicos Históricos Especial 209, Jo Goodman - Acredite em mim! (Brendan Hampton/Northam);
2. Clássicos Históricos Especial 194, Jo Goodman - Tudo Que Desejei. (Matthew Forrester/South);
3. Clássicos Históricos Especial 222, Jo Goodman - Meu Doce Marquês. (Gabriel Whitney/East);
4. Clássicos Históricos Especial 252, Jo Goodman - Perdidos de Amor. (Evan Marchman/West).

Destaques românticos:

1.
“— Qual é exatamente a natureza de sua aproximação? Milorde foi bem claro em explicar que não envolvia "algemas".
Não houve nenhuma nuança de desapontamento diante do comentário. Ao contrário. Elizabeth parecia aliviada. O conde decidiu pressioná-la.
— Milady, não sou considerado um mau partido. Mães fazem fila para apresentar-me suas filhas. Sou invariavelmente convidado para dançar a primeira valsa com as debutantes no Almack's.
— Quanta glória.
Northam não fez caso da ironia.
— Dizem que tenho algumas qualidades, que não sou feio e que sou inteligente. — Northam percebeu um sorriso no rosto abaixado de Elizabeth. — Sou um amigo fiel e costumo ir aos cultos dominicais. Faço apostas quando tenho vontade, mas nunca arrisquei o que não posso permitir-me perder. Sou apaixonado por cavalos e pelo rosbife da sra. Wedge. Não me irrito com facilidade, bebo com moderação e falo bem dos outros.
— Pelo visto, milorde é um exemplo. Lamento que o coronel não seja casamenteiro. Isso satisfaz sua sensibilidade ferida?
— Ajuda bastante. Obrigado.”

2. “— É um belo animal — Northam aprovou, com certa inveja. — Milady está…
— Lady Elizabeth — Southerton interrompeu-o. — Está com ótima aparência. O ar fresco e a expectativa da caçada devem ser os responsáveis por suas faces rosadas.
— Milorde é muito amável — Elizabeth respondeu, ainda mais corada.
(...) — Uma pena que North não tenha se antecipado em comentar sobre seu excelente aspecto nesta tarde.
— Lorde Northam estava muito ocupado em admirar Becket. — O cavalo reconheceu o nome e corcoveou ligeiramente.
Southerton torceu os lábios e virou o rosto para não ver as faíscas que saltavam do olhar de Northam.
— Conheço a paixão dele por cavalos. Ainda assim, não é desculpa..
— Talvez "eu" mesmo devesse desculpar-me — Northam interrompeu-o.
Elizabeth inclinou-se e bateu amigavelmente com a mão enluvada na manga encarnada de Northam, como para acalmá-lo e da maneira como fizera no pescoço do cavalo. Southerton riu alto e as pontas das orelhas de Northam ficaram vermelhas.”

3. “— Eu não acreditava que fosse possível uma borboleta voltar a ser crisálida.
— Pois está enganado.
Northam apanhou do chão a camisola, o xale e deixou-os sobre a cama.
— Milady espera um pedido de desculpas?
Elizabeth sentou-se com dificuldade por causa do lençol enrolado, libertou os braços e limpou as lágrimas.
— Milorde pretende fazê-lo?
— Não. — Ele acariciou-lhe os cabelos. — Exceto pelas lágrimas, não me arrependo de nada. — Elizabeth, eu sou o responsável por elas?
Não era possível que Northam lhe lesse a mente. Ela preferia que ele visse o coração enegrecido e a alma devastada.”

4. “— Milady afirmou que se entrasse na minha vida, ela não mais me pertenceria. Estava certa, mas em outro sentido. Elizabeth, minha vida não me pertence mais.
Ela empalideceu muito e as lágrimas voltaram a seus olhos amendoados. Northam soltou-lhe os braços, enlaçou-a e permitiu-lhe expressar em soluços todo seu sofrimento.
O pranto a sacudiu e fez com que estremecesse. Envergonhada, Elizabeth procurou impedir os sons grotescos, pressionando os dedos na boca. Northam beijou-lhe os cabelos e depois encostou neles a face. Deixou-a chorar à vontade. O corpo dele tornou-se um santuário para Elizabeth. O círculo de seus braços, um lugar onde ela poderia conhecer a segurança.
Northam pegou um lenço que estava em cima da mesinha-de-cabeceira, ergueu devagar o queixo de Elizabeth, limpou-lhe as lágrimas do rosto e do canto dos olhos e beijou-lhe a testa com carinho. Ela pegou o lenço e assoou o nariz. E recomeçou a chorar.”

5. “ — Milorde imagina que tem sentimentos ternos a meu respeito — começou.
— Tirando o "imagina", o restante está correto. Isso seria um impedimento ao nosso enlace?
— Isso caberá a milorde responder. Eu só poderei retribuir com grande respeito pelo seu bom caráter e não gostaria que se apaixonasse por mim.
Northam soltou as cordas.
— Esse não é um assunto da sua competência.
— Eu sei, mas qualquer que seja a natureza da sua afeição por mim, terá de mudar. De outra maneira, chegará o dia em que passará a odiar-me. E não falo por sua causa, digo isso por mim. Sou egoísta o suficiente para esperar que milorde me odeie menos, se não me amar.”

~> Gostou? Baixe aqui!

Até o próximo livro com coração...

6 corações despertados:

Lariane disse...

tem selinho lá no libros pra ti ^^

Tathynha™ disse...

Adorei seu blog!! Esse livro não faz muito meu gênero mais vale a dica...

Suelen Mattos disse...

Oiiii!!!!

Tem selinho pra vc no ROMANTIC GIRL:

http://su-romanticgirl.blogspot.com/2010/03/selinhos-muito-obrigada-lulu.html

Bjs!!!!

Isa disse...

Oi Camilla XD
tem selinho pra você no meu bebê-blog ^^
http://issodegarota.blogspot.com/

bjos

Kézia Lôbo disse...

Parece divertido!!
XD

Caline disse...

Oi Camilla. Tem selinho pra vc no meu blog.
Xero.