Related Posts with Thumbnails
RSS

domingo, 7 de março de 2010

Jenny Downham - Antes de Morrer


Jenny Downham - Antes de Morrer

Editora: Agir
Páginas: 289

Tessa Scott tem 16 anos e os mesmos desejos e inseguranças da outras meninas de sua idade. No entanto, numa época em que deveria descobrir aos poucos o mundo adulto, sente que corre contra o relógio. Ela tem leucemia e experimenta a dura realidade de enfrentar a proximidade da morte, quando ainda se é tão jovem. Por mais que tente agir como as outras garotas, Tessa se sente cada vez mais longe dos seus sonhos: apaixonar-se, ter filhos, viajar pelo mundo. Com o agravamento de sua fraqueza física e a perda de esperança dos médicos no prolongamento de seu tratamento, Tessa só vê uma saída: viver o mais intensamente possível.

Comentários:

Já me perguntaram se chorar lendo um livro é bom ou ruim. Na ocasião, respondi que para arrancar lágrimas é necessário envolver, emocionar o leitor. E isso, com certeza, quer dizer que o livro é bom. Acho que divertir, inquietar, ensinar é até fácil, mas envolver e remexer sentimentos é outra coisa. E é esse é um desses livros que remexem tudo dentro da gente. Algumas vezes, ficamos indignadas com certas atitudes da protagonista. Em outras, sentimos todo o seu desesperado em agarrar-se a vida, vamos aprendendo ou reaprendendo a dar valor às pequenas coisas da vida, aos amigos verdadeiros, aos familiares, as pessoas que amamos e que nos amam, enfim, a vida.

Vamos ao meu resuminho da história:

Desde os 12 anos, Tessa convive com uma certeza: a de que vai morrer. Morrer antes do seu pai, de sua mãe, de conhecer o mundo, de amadurecer, de envelhecer, de encontrar alguém para amar. Ela tem leucemia e os tratamentos já não estão dando resultados positivos. Dessa forma, ela escreve uma lista com coisas que gostaria de fazer antes de partir. Para realizar tudo isso, contará com a ajuda de sua melhor amiga, Zoey, e de seu pai.

Esclarecendo alguns pontos:

* Tessa é a personagem-narradora do livro. Assim, a linguagem é simples e um tanto quanto crua. Digo isso no sentido de expor seus pensamentos, suas dores, seus temores, sua revolta, seus erros, suas infantilidades, suas descobertas, seus sonhos, suas lembranças, seus amores, etc. Ela passa por todas as fases comuns aos que recebem uma notícia ruim, aos que sabem que são doentes: a negação, a revolta, a aceitação, a luta, o apego as coisas antes não vistas e o agradecimento pelo amor e apoio recebido;

* Ela é uma personagem extremamente verossímil, com atitudes de acordo com a idade, de garota que quer tudo de seu jeito e outras totalmente maduras, amadurecimento esse imposto por sua condição, pela doença, pela dor.
Mesmo com tudo isso, consegue viver intensamente o pouco tempo que lhe resta. E todo esse despertar para as coisas realmente importantes da vida, faz com que ela seja bem mais amorosa, com que sua lista não gire apenas em torno de sua pessoa.

* Também o aparecimento de alguém especial, que fica ao seu lado, segura sua mão nas horas ruins, a abraça para espantar o frio e os pesadelos, ama seu corpo debilitado, seus cabelos ralos, enfim, que mesmo com medo de se envolver e sofrer com a perda, decide assumir e passar os últimos momentos ao seu lado. O Adam é um par perfeito;

* Acho interessante quando Zoey pergunta a Tessa se essa se interessaria por Adam se não estivesse doente, se o amaria, afinal ele nem é tão bonito. Isso é bem comum, muitas vezes não enxergamos a pessoa além de sua aparência física... e deixamos de conhecer, de gostar de alguém que poderia ser importante em nossa vida;

* O pai é exemplo. É ele quem toma as rédeas da situação, larga o emprego para cuidar dela, procura ficar sempre informado de suas condições, remédios, tratamentos e busca técnicas experimentais, tudo para salvá-la. Um amor tão grande... sem palavras;

* O irmão, em sua ingenuidade, é muito meigo e protetor. É muito lindo um trecho em que ele coloca avisos de “Mantenha distância” pela casa toda para não deixar a morte levá-la;

* Em suma, “Antes de Morrer” é um livro tocante que arranca lágrimas e faz com que despertemos para como a nossa vida é efêmera. E, acima de tudo, como é importante dar valor aos sentimentos, retribuindo-os, às vezes, com uma única frase.

Destaques:

1. “Papai segura minha mão.
– Entrega a dor pra mim – diz ele.”


2. “Não quero morrer assim, não antes de ter vivido de verdade. Isso me parece claro. Sinto-me quase esperançosa, o que é uma loucura. Quero viver antes de morrer. É a única coisa que faz sentido.”

3. “– Eu não estou mais doente. – Sinto-me tão empolgada que é difícil falar. – Tenho que ficar aqui nesta floresta. Preciso ficar longe do mundo moderno e de todos os seus objetos, aí não vou mais estar doente. Pode ficar comigo se quiser. A gente constrói coisas, abrigos e armadilhas. Cultivaremos legumes.
Os olhos de Adam estão marejados de lágrimas. Vê-lo chorar é como ser puxada do alto de uma montanha.
– Tessa – diz ele.

(...)
Levo o dedo aos seus lábios.
– Não – digo a ele. – Não fala nada.”


4. “– Tessa, você sente medo?
Ninguém nunca me perguntou isso antes. Nunca. Encaro-o para ver se ele não está gozando com a minha cara ou perguntando por educação, mas ele sustenta o meu olhar. Então lhe conto como tenho medo do escuro, medo de dormir, medo de dedos unidos por membranas, de espaços pequenos, de portas.
– O medo vai e vem. As pessoas acham que quando você fica doente você se torna destemido e corajoso, mas não é assim. Na maior parte do tempo, é como ser perseguido por um psicopata, como se a qualquer momento eu pudesse levar um tiro. Mas algumas vezes eu esqueço durante horas.
– O que faz você esquecer?
– Pessoas. Fazer coisas. Quando eu estava com você na floresta, esqueci durante uma tarde inteira.”

5. “Há espaço entre nós dois, e nesse espaço há escuridão. Dou mais um passo, e chego tão perto que dividimos a mesma respiração. O mesmo ar. Pra dentro e pra fora.
– Tessa – diz ele. Sei que é um aviso, mas não ligo.
– Qual é a pior coisa que pode acontecer?
– Vai doer – diz ele.
– Já está doendo.
Ele concorda bem devagar. E é como se um buraco se abrisse no tempo, como se tudo parasse e esse único minuto em que nos olhamos tão de perto se esticasse entre nós dois.
Quando ele se inclina na minha direção, sinto um estranho calor varar meu corpo. Esqueço que meu cérebro está cheio de todos os rostos tristes em todas as janelas por que jamais passei. Quando ele chega mais perto, sinto apenas o calor de seu hálito sobre a minha pele. Nós nos beijamos muito delicadamente. Quase sem nos beijarmos, como se não tivéssemos certeza. Nossos lábios são o único lugar onde nos tocamos.
Recuamos e olhamos um para o outro. Que palavras existem para descrever o olhar que vai de mim até ele e volta para mim? À nossa volta, todas as coisas se juntam para nos encarar.
As coisas perdidas novamente encontradas.
– Caramba, Tess!
– Está tudo bem – digo a ele. – Eu não vou quebrar.”

6. “Quando olho para ele, a sensação é parecida com medo. Seus olhos são verdes e cheios de sombras. Sua boca é linda. Ele se inclina na minha direção e eu sei, eu sei.
Ainda não aconteceu, mas vai acontecer.
O número oito é o amor.”

7.
“Mais instruções para papai: deixe Cal ser suficiente para você.
Eu te amo. Eu te amo. Envio essa mensagem através dos meus dedos para dentro dos dele, pelo seu braço e até dentro do seu coração. Escute. Eu te amo. E sinto muito por deixá-lo.”

~> Gostou? Baixe aqui!

É isso!
Até o próximo livro com coração...

Beijos! =)

10 corações despertados:

Bella Melo disse...

Já li e realmente é um livro muito emocionante, conta como a vida é efêmera e devemos aproveitá-la ao máximo, e a Tessa encontrou um jeito de fazer tudo o que queria.
A parte que achei mais emocionante e não pude segurar a vontade de chorar foi quando ela deixa instruções para o pai dela, poxa! chorei muito

Náh disse...

Fiquei curiosa... Vou ler!
Uhm...
Camilla... Você já conferiu minha resenha da Brincadeira Literária? Passa lá!
Bjus,
NÁH

Lu disse...

ai, parece ser bem triste, estou correndo de tristeza, rsrsrs.
Beijos.

librosdiamore.blogspot.com

Débora Lauton disse...

Eu nunca tinha ouvido falar, mas parece ser muito bonito... e triste.
Vou ver se baixo...

beijos,
Dé...

Celsina disse...

Oii Camila!
Vim só pra te perguntar se já está participando da promoção do meu blog. O livro é ótimooo (é sério, estou amando a história) =D
Bem... se não estiver participando, aqui está o link:
http://umajanelasecreta.blogspot.com/2010/02/promocao-esperanca-tem-muitas-faces.html

Beijão!
Cel.

Juliana disse...

Gostei muito da resenha que voce escreveu. Gosto de Drama, entao ja estará na minha lista de livros.


bjs...

Mirelli Lohaine disse...

Esse livrinho é ótimooo, me apaixonei por ele, ótima recomendação!

Bjuus e eu tô te seguindo...
Da uma olhada lá no blog tem promoção!

leitoracompulsiva disse...

O livro me pareceu muito emocionante, mas acho que agora não vai dar pra ler não!! Tô precisando de leituras mais ficcionais e mais animadas!
A dica fica anotada!
Beijos
Camila

Fernanda disse...

Esse livro é meu reseva do Desafio Literário... talvez eu leia! :)

Bjs

Cíntia Mara disse...

Já vi várias resenhas desse livro, quero ler! Essa lista de coisas q ela quer fazer me lembra de 'Um amor para recordar', que eu AMO de paixão e sempre choro quando leio/assisto.

Bjos