Related Posts with Thumbnails
RSS

quinta-feira, 7 de julho de 2011

Resenha: Perdida


Carina Rissi - Perdida.
Um amor que ultrapassa as barreiras do tempo.

Editora: Baraúna
Páginas: 470
Ano: 2011

Sinopse:

Sofia vive em uma metrópole e está habituada com a modernidade e as facilidades que isso lhe proporciona. Ela é independente e tem pavor à menção da palavra casamento. Os únicos romances em sua vida são os que os livros lhe proporcionam. Mas tudo isso muda depois que ela se vê em uma complicada condição.
Após comprar um novo celular, algo misterioso acontece e Sofia descobre que está perdida no século XIX, sem ter ideia de como ou se voltará. Ela é acolhida pela família Clarke, enquanto tenta desesperadamente encontrar um meio de voltar para casa.
Com a ajuda do prestativo Ian, Sofia embarca numa procura às cegas e acaba encontrando algumas pistas que talvez possam levá-la de volta para casa. O que ela não sabia era que seu coração tinha outros planos…

Comentários:

Para quem não sabe, eu sou de fase. Passei por uma prolongada: a preguiça mental. Estava sem vontade de escrever... e por isso deixei o blog meio de lado. Mas eu respeito profundamente as minhas fases e tento curti-las. Vai entender?! Mas você deve estar se perguntando o que tem a ver? Calma que chego lá. Pois bem. Minha fase recente foi a de procurar e ler romances absurdamente/apaixonadamente/choralmente (se essa essa palavra não existe, é preciso criá-la! Háhá... ) românticos. Sabe? Daqueles para suspirar/chorar/rir/dar uma dorzinha no coração/sonhar/querer um igual/afogar as mágoas no chocolate. Enfim, um no qual você fica em dúvida se ama a mocinha ou a odeia por ter roubado seu par perfeito.

Assim é Perdida, da mais recente autora nacional-queridinha Carina Rissi.
Chego a repetir o que sempre “digo” sobre a eterna disputa: livro nacional x internacional. Livro bom “ultrapassa as barreiras” da nacionalidade. Para escrever bem é preciso ter talento e o talento não é algo exclusivo dos estrangeiros, pelo amor de Deus! Só é preciso que o pessoal (esnobe) entenda isso. Não é a marca ou o nome conhecido que garantirá que é bem feito. Os “anônimos” têm muita coisa boa para mostrar. Que tal dar uma chance?

Fiquei um pouco perdida agora, mas acredito que irão relevar... o romance exige esse devaneio.

Vamos ao meu resuminho da história:

Sofia é uma garota que, por um lado, adora as inovações tecnológicas e, por outro, é viciada nos livros de Jane Austen ou, melhor dizendo, nos rapazes à moda antiga, mais precisamente do século XIX. Embora admire o refinamento do passado, nem imagina como sobreviver sem seu celular, computador e microondas.
Mesmo tendo namorado algumas vezes, nunca se apaixonou verdadeiramente e acha que isso é desnecessário, principalmente quando observa a (confusa) relação amorosa entre sua melhor amiga, Nina, e Rafa. Quem gostaria de amar um homem tão diferente de si? Que parece só saber beber, sair com os amigos e assistir futebol na tv?
O que Sofia não esperava era receber uma notícia tão exasperante de sua amiga (que ela iria morar com o namorado) e, por isso, tomar todas em um barzinho e deixar seu celular cair na privada. Agora é preciso comprar outro urgentemente. Ainda que a vendedora pareça sinistra, o celular à venda é moderno e barato. Claro que iria levar. Mas esse celular vem com um recurso inesperado: uma viagem no tempo. Agora, Sofia terá que viver em uma época desconhecida, onde não há banheiro, papel higiênico ou condicionador, mas um belo cavalheiro que parece ter sido criado com perfeição pela Austen.

A luta para voltar ao seu tempo pode não ser tão importante assim, não é?! E quem disse que folha de alface é tão ruim?! ;P

Se você, assim como eu, adora histórias com o tema viagem no tempo, ainda mais quando o contraste de épocas, costumes e linguagem é bem explorado, o que gera sempre momentos divertidos... Se você também admira um mocinho com bons modos, bom humor, lindo, virgem, mas com pegada firme e forte, então, não espere, corra e leia esse livro! Gente, o Ian é super-hiper-mega fofo! Agora fiquei confusa se acho o Jesse (da série A Mediadora da Cabot) ou o Ian a personagem masculina mais fofa dos nossos amados romances...

A narradora/protagonista é uma graça! Sofia é autêntica, inteligente, divertida, independente... impossível não torcer ou não ser cativada pela sua perda/busca e pelo seu encontro/desencontro romântico.
Destaque para duas cenas: 1. A casinha (o que, antigamente, correspondia ao banheiro) é óóóótima! Não tem como a pobre não ter ficado confusa e – meio – perdida ao conviver com pessoas tão diferentes e ter que se adaptar (e olha que nem tanto, porque o mocinho é – de novo – fofo e releva muitos deslizes dela...) a outros costumes; 2. A depilação/hidratação (novamente a criativa Sofia tenta resgatar alguns detalhes modernos, mas paga o maior mico... quase matando o pobre Ian de susto e a gente de rir! kkkkkkk).

As personagens secundárias também merecem destaque, como a irmã do Ian, Elisa, e a melhor amiga dela, Teadora. O romance tem um toque de conto de fadas recheado de reviravoltas e um suspense leve no final. Confesso que por vários momentos me peguei com os olhos rasos d’água.

Vou parar essa resenha meio louca por aqui antes que conte mais do que devo...

Enfim, com uma narração envolvente, personagens principais bem exploradas e irresistivelmente cativantes, enredo com toques certos de romance e comédia, Perdida está aí para mostrar o que é um bom livro com coração, na dose certa para satisfazer uma romântica que ainda procura seu príncipe encantado (de preferência irmão gêmeo do Ian, viu?!)...

Destaques românticos:

1. (...) “– Você é incrível, Ian! – A seu modo, tentava me proteger de um estranho do qual não tinha nenhuma informação. Fiquei um pouco emocionada. – Você foi a melhor coisa que encontrei aqui, sabia?
Então seus lábios se abriram num sorriso de tirar o fôlego, seus olhos brilharam e achei que meu coração fosse parar de bater.
Oh-oh!
– E você foi a melhor coisa que encontrei em toda a minha vida. – seus olhos queimaram nos meus, sua voz baixa e rouca me provocou arrepios, minha cabeça girava e meu coração acelerou o passo de tal forma que temi que pudesse saltar no peito.”

2. (...) “– Nossa! É lindo aqui! – não pude me conter.
– Eu sabia que gostaria do riacho. De alguma forma, ele me faz lembrar de você. – ele pegou uma pedrinha e atirou na água, que fez um glup ao cair.
– A mim? – não consegui entender a comparação.
– Sim. Assim como este rio, você segue seu curso. Se uma pedra aparecer na sua frente, você simplesmente contorna e tenta encontrar um novo caminho. E, assim como as águas desse rio correm em direção ao mar, eu sei que você corre em direção à sua casa.
Ele estava de costas, mas, ao final, sua voz parecia aborrecida.
– Mas imagine se, de repente, este rio resolvesse mudar seu curso e passasse bem no meio da sua sala. Não seria o lugar certo, ele teria que voltar para cá. – pra ser honesta, eu também fiquei um pouco aborrecida.
Ian sentou ao meu lado depois de alguns instantes.
– Eu sei disso. – ele ainda fitava as águas. – Mas ainda posso desejar que fique em minha casa por mais um tempo.”

3. (...) “– Sinto que posso... Flutuar quando estou com você. Como se fosse capaz de realmente voar! Sinto-me completo pela primeira vez, Sofia. Há uma força em você que me atrai, que me arrasta para perto, uma força inexplicável que turva meus pensamentos. Não consigo pensar em nada mais, apenas em como seria tocar seu cabelo... – ele afrouxou meu pulso e delicadamente deslizou os dedos em uma mecha perto do meu rosto – ...Segurar sua mão... – segurou minha mão por um momento, depois a colocou sobre o peito, sobre seu coração. – Sinta o que acontece com meu coração quando estou com você. – batia forte e rápido, assim como o meu. Eu lutava para respirar.
– E quando não estou com você, meu peito fica vazio, como se meu coração se recusasse a bater até que lhe encontre novamente. Sinta! Ele diz Sofia, Sofia, Sofia! Tem sido assim desde a primeira vez que a vi. Desde aquele instante percebi que não era mais dono do meu coração, que ele não me pertencia mais. Então – ele tocou meu rosto, deslizou os dedos por meu pescoço e acabou os prendendo em minha nuca. – Não diga que não existe ‘nós’!”

4. (...) “– Está comprometida com alguém?
– Não. – essa era uma pergunta fácil de responder.
– Nem mesmo no lugar de onde vem? – a intensidade me puxava para ele outra vez.
– Não, não tenho ninguém me esperando. – sussurrei.
Ele assentiu. Voltou a olhar pela janela por um tempo, depois seus olhos voltaram aos meus com uma força opressora.
– Fico feliz em ouvir isso. – a forma como articulou, tão firme e honesto e... Aliviado, me deixou sem fôlego. – Não terei que lutar contra mais ninguém além de você mesma.
Puxei uma grande quantidade de ar.
– Lutar comigo? – gemi.
Ele assentiu, a determinação estampada em seu rosto.
– Sim. Sofia, vou fazê-la entender o que reluta tanto a aceitar.
Eu gemi baixinho, porque, se ele iria se esforçar ainda mais... Eu realmente estaria perdida. Sem trocadilhos!”

5. (...) “Minha visão ficou turva pelas lágrimas e não pude ver quando sua boca me capturou num beijo desesperado. Respondi com a mesma paixão, como se minha vida dependesse daquele beijo. Ian me apertava tanto que pensei que pudesse quebrar alguma coisa dentro de mim. Era como se tentasse me segurar ali apenas com a força de seus braços. E eu queria, desesperadamente, que ele fosse capaz disso, que não me deixasse voltar, por que eu já estava em casa.”

Para finalizar, não poderia deixar de comentar a música preferida de Sofia, que acaba sendo a música tema desse casal inusitado. Baixei (aqui) e procurei a tradução. Simplesmente linda! Perfeita para o livro.

Deixo abaixo a letra e tradução.



OneRepublic - Won't Stop


Uh ohh
Now i stared at you
From across the room
Until both my eyes were faded
I was in a rush
I was out of luck
Now I'm so glad that I waited
Well you were almost there
Almost mine...yeah
They say love ain't fair
But I'm doing fine...

Cause i swear it's you
I swear it's you
I swear it's you that I've waited for
I swear it's you
I swear it's you
I swear it's you that my heart beats for
And it isn't gonna stop
No it just won't stop
Uh oh oh
Yeah

Now you were fine by night
But when the morning light comes
Comfortable as rain on Sunday
And I'm a lucky soul
That holds your hand so tight
Hope you hear this one day
Don't fool yourself
This is my truth

I swear it's you
I swear it's you
I swear it's you that i waited for
I swear it's you
I swear it's you
I swear it's you that my heart beats for
And it ain't gonna stop
It just won't stop

You take this hand
You take this heart
Steal my bones
From 1000 miles apart
Feels so cold
Felt just like its ten shades of winter
And i need the sun
Ohh yeahh
Oh oh no no yeah yeah

And i swear it's you
I swear you
I swear it's you that it waited for
I swear it's you
I swear its
I swear it's you that my heart beats for
I swear it's you
I swear it's you
I swear it's you that I've waited for
I swear it's you
I swear it's you
I swear it's you that my heart beats for
And it ain't gonna stop
It just won't stop
Heyy yeahh
It just won't stop
No no no no woahh yeah
I swear it's you
I swear it's you
Ohh yeah

- Tradução -
Não Parará

Uh ohh
Agora eu olhei fixamente em você
Através do quarto
Até ambos meus olhos foram desvanecidos
Eu estava em uma arremetida
Eu era fora da sorte
Agora eu estou tão contente que eu esperei
Bem você estava quase lá
Quase minha… yeah
Dizem que o amor não é justo
Mas eu estou fazendo muito bem…

Porque eu juro que é você
Eu juro que é você
Eu juro que é você por quem esperei
Eu juro que é você
Eu juro que é você
Eu juro que é você por quem meu coração bate
E não esta parando
Não isso apenas não parará
Uh oh oh
Yeah

Agora você era excelente conforme a noite
Mas quando a luz da manhã vier
Confortável como a chuva em domingo
E eu sou uma alma afortunada
Que mantem sua mão tão apertada
Espero que você escute isso um dia
Não engane você mesma
Esta é minha verdade

Porque eu juro que é você
Eu juro que é você
Eu juro que é você que eu esperei
Eu juro que é você
Eu juro que é você
Eu juro que é você que para minhas batidas de coração
E não esta parando
Não isso apenas não parará

Você toma esta mão
Você toma este coração
Roube meus ossos
De 1000 milhas distante
Sinta tanto frio
Sentindo apenas como suas dez máscaras de inverno
E eu preciso o sol
Yeahh de Ohh
Oh oh não não Não. yeah yeah

E eu juro que é você
Eu juro pra você
Eu juro que é você que esperou
Eu juro que é você
Eu juro
Eu juro que é você que para minhas batidas de coração
Eu juro que é por você que eu tenho esperado
Juro que é você
Eu juro que é você
Eu juro que é você que para minhas batidas de coração
E não esta parando
Não isso apenas não parará
Não não não não woahh yeah
Eu juro que é você
Eu juro que é você
Ohh yeah




É isso! Até o próximo livro com coração...

10 corações despertados:

Fabiana disse...

Oi, adorei sua resenha. Esse livro é mesmo uma graça, e a autora uma fofa. Tbém fiz resenha desse livro, e a Carina ainda me concedeu uma entrevista. Passa lá no meu blog e dá uma olhada!!!! bjos Fabi!!

www.romancesdecoracao.blogspot.com

Fatima disse...

Adorei, Camilla! Como sempre aliás!Adoro seu jeito de escrever e despertar na gente a vontade de ler os livros que vc resenha. Esse então, se tivesse êle a mão, começaria agora mesmo! Bjks e até mais!

DANY disse...

Nossa, a cada resenha que leio estou mais louco por esse livro. Adoro romance de histórico, e esses trechos que você destacou são super fofos e românticos.

Carina Rissi disse...

Oi Srta. Camilla

Amei demais sua resenha!!! MUITO mesmo!! Adorei a forma como voce escreve e demosntra suas emoções! Demais mesmo!!
Adorei ter incluido a música!! S2
Muito obrigada pelo carinho!!!!

Beijooooooos

Carina Rissi disse...

Srta Camilla voltei só pra dizer que estou apaixonada por esse cursor de coraçãozinhos!!!!S2 S2 S2 S2

Parabéns pelo blog!!!

Beijooooos

Cíntia Mara disse...

Também sou de fases, mas muitas vezes perco a paciência comigo mesma por causa disso. Vai entender, né?

Perdida já está na minha lista, comprarei assim que possível :) Parece ser ótimo. E acho que vou me identificar com a protagonista.

Beijos

Débora Lauton disse...

Amei a resenha, to doida agora por esse livro...
Gosto de viagens no tempo e esse parece super fofo...
Mais um para listinha de compras...

beijos,
Dé...

Caline disse...

Oi Camilla essas coisas de as vezes querer deixar o blog de lado é tão normal, acho que muitas blogueiras já passaram por isso, mas o importante é voltar sempre.

Com relação ao livro parece que está todo mundo perdido de amores por esse livro e é claro que eu quero curtir essa história também.

Xero.
Caline - Mundo de papel

Nathalia Iop disse...

Gente amei esse livro deve ser muitooo bom!!

Nathalia Iop disse...

Gente amei esse livro!!!